Amigos Bem-vindos a Arcinco Excelência em Serviços desde 1.987!

Veja alguns equipamentos Comercializados Prezamos pelo alto nível de qualidade ...
Conseguimos prazos de entrega muito rápidos.

Apresentamos valores especiais para revenda

Para atender com qualidade a nossos clientes, contamos com equipes que compreendem como esse trabalho é importante e fundamental para o sucesso de nosso negócio, através de treinamento constante. Atender bem é nosso diferencial. Qualidade, agilidade e cortesia são itens que você sempre encontra na Arcinco. Desde a Diretoria até as equipes externas de atendimento focamos em identificar o cliente e suas necessidades, assim como ter tranquilidade para lidar com as diferentes demandas, principalmente, habilidade para solucionar os problemas. Zelando por nossa imagem desde 1.987 a comunicação entre a equipe de atendimento e a clientela sempre é efetiva e clara. Da mesma forma, apresentamos prontidão, disposição, esforço, cordialidade e superação cada vez que nossos clientes utilizam nosso Trabalhos..

Para nós é um prazer estar com você, Por favor, nos diga sua opinião sobre nosso site

Crescimento com Responsabilidade, prezando por Atenção Total ao cliente

Por sermos da área de serviços e prezarmos pela Qualidade Total através de Capacitação e Treinamento continuo, Acreditamos em um forte Crescimento neste mercado. Para comprovar tal afirmação, lembramos, em 1987 a Arcinco tinha apenas atividades voltadas para manutenção de equipamentos. Hoje, através de parcerias, muito esforço, e Trabalho continuo, desenvolvemos Projetos para Pressurização de Escadas, Exaustão de Churrasqueiras, Centrais de Alarme, e outros no setor HVAC. Esse processo evolutivo contou com a importante participação de muitos Amigos, que hoje veem nossos sonhos se materializando.

Muitas organizações ainda acreditam que Qualidade significa ter alguma certificação como a ISO9001, 18001, 14001, PBQP-h, SASMAQ, ou qualquer outra certificação. Isso não aponta necessariamente para um caminho errado, porém sugerem uma "causa" errada, já que Gestão da Qualidade deve significar mais resultado e produtividade para organização, os selos, prêmios e certificações são uma consequência. A gestão como um todo também mudou. A tecnologia chegou e ficou, a avalanche de informações e com ela a era do conhecimento. A necessidade de controle de algumas coisas que antes eram impensáveis, e agora tornou-se estratégico, o planejamento agora além de necessário deve ser efetivo e tudo isso ligado a valorização das pessoas. Os resultados que buscamos não mudaram tanto, algumas coisas ainda queremos atingir, porém a forma de alcançar esses resultados andam cada vez mais pelas trilhas da empatia: as organizações querem, e devem, gerar experiências completas e significativas para os clientes.

Pressurização Pressurizaçao de escadas Pressurizaçao de escadas de segurança Pressurização de escadas de incêndio Pressurização de escadas em edificios Pressurização de escadas em shoppings Pressurização de escadas em hospitais
Pressurização de escadas em São Paulo Pressurização de escadas em Campinas Pressurização de escadas em Sorocaba Pressurização de escadas no interior paulista Pressurização de escadas na Zona Oeste Pressurização de escadas na Zona Norte Pressurização de escadas na Zona Sul
Pressurização de escada com dutos Galvanizados Pressurização de escadas com dutos em chapa preta Pressurização de escadas com dutos em alvenaria Pressurização de escadas com dutos estanques Pressurização de escadas com projeto aprovado Pressurização de escadas com emissão de ART Pressurização de escadas manutenção
Pressurização de escadas conserto Pressurização de escadas detecção Pressurização de escadas troca de contatora Pressurização de escadas duplo estagio Pressurização de escadas troca de sensores Pressurização de escadas troca de fiação Pressurização de escadas troca de detectores
Dutos Dutos de chapa galvanizada Dutos de inox Dutos de aluminio Dutos de alvenaria Dutos pre-fabricados Dutos Projeto
Dutos instalação Dutos conserto Dutos isolamento Dutos difusores Dutos grelhas Dutos grelhas lineares Dutos grelhas de alta indução
Dutos acima do forro Dutos expostos Dutos para exaustão Dutos para ventilação Dutos para churrasqueira Dutos para forno de pizza Dutos para calderaria
Fabricamos dutos para varios setores Fabricamos dutos para Ar Condicionado em diversos materiais Fabricamos dutos para Ar Condicionado em aço inox Fabricamos dutos somos especializados em aço inox Fazemos Manutenção Preventiva para Ar Condicionado, Sistemas de Pressurizaçao e outros Fazemos Manutenção Preventiva para Sistema de Exaustão, Extração de Fumaça, Sistema de ventilação de Outros. Executamos Pressurização de escadas
Executamos Obras de Serralheria para condominios, Hospitais e Industrias
Executamos Obras de Infra Estrutura de Eletrica para condominios, Hospitais e Industrias Fabricamos Portões, Grades, Estruturas Metálicas e todos os Trabahos de Serralheria Executamos e elaboramos o seu P.M.O.C. Plano de Manutenção Operação e Controle nosso PMOC é baseado nas leis vigentes Executamos Projetos de Pressurização de Escadas Executamos Pressurização de Escadas para Edifícios Executamos implantação de Pressurização de escadas
Fazemos Contrato de Manutençao preventiva para ar condicionados tipo Split Fazemos Contrato de manutenção preventiva para ar condicionados tipo Self contained Fazemos contrato de manutençao preventiva para ar condicionados tipo Fancoil Fazemos Contrato de manutenção preventiva para ar condicionados tipo water Chiller Fazemos Contrato de manutenção preventiva para  torres de resfriamento Fazemos Contrato de manutenção preventiva para ar condicionado tipo aparelho de janela Fazemos Contrato de manutenção preventiva para ar condicionados tipo vrv/vrf
Pressurização de escadas projetos personalizados Pressurização de escadas sob medida Pressurização de escadas projetos especiais Pressurização de escadas execução de sistemas Pressurização de escadas projetos de implantação Pressurização de escadas em conjunto com detecção Pressurização de escadas manutenção corretiva e preventiva
Pressurização de escadas no bairro do Itaim Pressurização de escadas no bairro do Jardim Paulistano Pressurização de escadas no bairro do Jardim Paulista Pressurização de escadas no bairro de Vila Nova Conceicao Pressurização de escadas no bairro de Cidade Moncoes Pressurização de escadas no bairro de Higienopolis Pressurização de escadas no bairro de Santana
Escadas Pressurizadas no bairro do Itaim Escadas Pressurizadas no bairro do Jardim Paulistano Escadas Pressurizadas no bairro do Jardim Paulista Escadas Pressurizadas no bairro de Vila Nova Conceição Escadas Pressurizadas no bairro de Cidade Monções Escadas Pressurizadas no bairro de Higienopolis Escadas Pressurizadas no bairro de Santana
  •  

    Trabalhamos com Sistema de Pressurização de Escadas, Exaustão de Churrasqueiras, Exaustão de Lareiras, Dutos de chapa galvanizada, dutos de aluminio, dutos de chapa preta, dutos de EPU, sistema de ar condicionado para centros cirurgicos, centrais de alarme de incendio, ventilação e Exaustão.

     

    Um dos modais mais importantes para a indústria e a logística no Brasil, o transporte marítimo ainda não tem todo o seu potencial devidamente utilizado. Sua importância está diretamente ligada a intermodalidade, à geração de novos empregos, ao aumento na movimentação de cargas no país e ao fortalecimento do setor de logística no mercado nacional. Apesar de todas as dificuldades que enfrenta - com portos ainda inadequados, burocracia e altas tarifas, para citar apenas algumas - o setor movimenta mais de 350 milhões de toneladas ao ano. Fica fácil imaginar o quanto este número pode melhorar se houver uma preocupação e um trabalho efetivos para alterar este quadro.

    É triste explicar como um país cujo litoral é de 9.198 km e que possui uma rede hidroviária enorme, ainda não explore adequadamente o transporte marítimo. É óbvio que o investimento necessário para otimizar e modernizar este sistema é grande e que a movimentação de cargas por ele não tem a mesma velocidade do transporte aéreo ou ferroviário. Mas são 16 portos com boa capacidade, com destaque para os de Santos (SP), Itajaí (SC), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Paranaguá (PR) e Vitória (ES). Existem ainda duas hidrovias para o transporte fluvial no interior do Brasil e com os países vizinhos do sul e sudeste (as hidrovias Paraná-Paraguai e Tietê-Paraná). Então, fazer o setor, responsável por 11,72% do movimento de carga registrado no país, crescer é difícil, mas não impossível.

    O número de empregos gerados seria fator determinante para a diminuição da pobreza no país.

    Quantos postos de trabalho seriam criados com a ampliação da indústria naval, com o aumento nas empresas de transporte, com os novos postos de fiscalização e controle, com a indústria de peças, com novos fornecedores, com a ampliação de mão-de-obra nos portos? É uma verdadeira bola de neve, que não iria parar de crescer. Dados do Governo Federal mostram que em 1999, o país tinha 44 portos, operados por cerca de 62 mil trabalhadores. Com um investimento sério no transporte marítimo, estes números poderiam alcançar patamares excelentes. Uma análise superficial pode apontar para, pelo menos, a duplicação destas vagas.

    O modal aquaviário é fundamental para promover e integrar o país interna e externamente. Afinal, são oito bacias com 48 mil km de rios navegáveis, reunindo, pelo menos, 16 hidrovias e 20 portos fluviais. Entre 1998 e 2000, 69 milhões de toneladas foram movimentadas. Modernizado e adequado às exigências de um mundo globalizado, o transporte marítimo pode diminuir distâncias internas e ser decisivo na consolidação do Mercosul, além de aumentar o comércio com os demais continentes.

    Outro grave problema em relação aos portos é o custo de embarque por contêiner. Apesar de ter diminuído em quase US$ 300, o valor ainda é muito alto comparando-se aos portos estrangeiros. Há muita burocracia e os portos nacionais ainda não têm o mesmo preparo que os europeus ou asiáticos. Falta preparo e maiores investimentos para suportar um aumento significativo nas exportações.

    O Governo demonstra preocupação com o setor de transportes, tendo iniciado uma reestruturação, quando foram criados o Conselho Nacional de Integração de Políticas de Transporte (Conit), o Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (DNIT), a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Mas ainda é pouco, já que o país permanece atado à malha viária como principal meio de escoamento da produção. Muito mais precisa ser feito, já que as possibilidades de crescimento, em todos os sentidos, são imensas e o transporte multimodal segue em ritmos muito lento. Somente usando várias formas de transporte, com custos reduzidos, menor tempo para deslocar as cargas poderão diminuir preços, fortalecendo o consumo interno e fomentando mais exportações.

    Possuir uma frota mercante de real poder é questão não só de desenvolvimento social e comercial mas, também, de segurança e estratégia. Se não há como fazer girar o seu comércio por falta de navios, o Brasil fica à deriva, guiado por empresas estrangeiras. Em termos de segurança, a frota se torna um apoio fundamental para a Marinha de Guerra em caso de necessidade. Inúmeros exemplos, como a Guerra do Golfo, onde a navegação civil ajudou no conflito, ilustram isso.

    Para o setor da logística, o transporte marítimo também significa crescimento. É um mercado muito grande e praticamente virgem, se considerarmos a magnitude do potencial brasileiro. Há muito o que se fazer nos portos e nos elos de ligação com o transporte rodoviário e ferroviário. Pode-se imaginar uma variada gama de opções para os profissionais da logística atuarem. Quer seja diretamente nos portos, nas empresas marítimas, de armazenamento ou junto às transportadoras dos outros modais.

    Os números mostram que o transporte marítimo é o famoso gigante adormecido. Em 2000, portos fluviais, lacustres e marítimos foram responsáveis pela movimentação de 460 milhões de toneladas de carga. Um ano antes, o setor hidroviário teve 13,8% de participação no transporte nacional, ficando atrás das ferrovias (19,5%) e das estradas (61,8%). Em 1985, as hidrovias movimentaram 18,3%, contra 23,6% do setor ferroviário e 53,6% do rodoviário. Nota-se aí que a utilização do setor marítimo está diminuindo. Ou seja, postos de trabalho estão sendo fechados e o prejuízo ganha escala global dentro da economia brasileira. Como se não bastasse o problema social, há ainda a sobrecarga na malha viária, cujas condições são cada vez piores graças ao aumento no tráfego de caminhões, algo que amplia os índices de acidentes e mortes em nossas estradas.