Trabalhamos com centrais de alarme de incendio e anti-furto.

  • Posso Saber mais?
  • O que é uma central de alarme?

     

    Central de alarme é a parte central do sistema, é ela quem recebe as informações dos diversos tipos de sensores e comanda o disparo das sirenes, a discagem para um número de telefone com a informação sobre a possível invasão do local protegido. Devido ao aumento dos índices de roubo a residências e empresas, aumentou junto com esses índices a necessidade de se proteger o bem privado, ou seja, como tem aumentado e muito os roubos de residências e empresas têm-se a necessidade de se proteger esses locais de uma forma mais efetiva, não somente com a contratação de vigias e a criação de cães de guarda, pois assim como os itens de segurança vem se aprimorando, os bandidos vêm também criando novas técnicas para burlar a proteção de residências e empresas diversas. Muitos de nós já ouvimos quase que semanalmente no noticiário da TV que bandidos renderam vigias e roubaram algum tipo de estabelecimento, isso quando a notícia não é ainda pior, quando os bandidos invadem uma residência e fazem a família refém. Devido a esse aumento na onda de crimes viu-se a necessidade da instalação de sistemas eletrônicos de segurança, a fim de assegurar a proteção do local e das pessoas que habitam essas áreas. A primeira atitude a se tomar nesses casos é a implantação de alarmes residenciais e comerciais, sendo essa uma das áreas de maior expansão de todos os tempos e com toda certeza vai continuar sendo a área de maior investimento social de agora para a frente, pois nunca antes se necessitou tanto de sistemas eletrônicos de segurança para se proteger um bem público ou privado.

  • Posso Saber mais?
  • Tipos de central de alarme

    Podemos dividir as centrais de alarme em dois tipos distintos, as digitais e as analógicas (que são acionadas por controle remoto). Vamos agora estudar cada uma delas.

    Com a evolução da tecnologia, muitos componentes eletrônicos foram desenvolvidos e outros melhorados, devido a novas tecnologias e componentes eletrônicos cada vez mais elaborados como microprocessadores e micro controladores, foi possível desenvolver de forma cada vez mais eficaz sistemas eletrônicos de segurança, com o intuito de agregar cada vez mais segurança aos usuários e a partir deste princípio surgiram centrais de alarmes digitais, com inúmeras funções e cada vez menos vulneráveis a sabotagens.

     

     

    Centrais Digitais

    São as centrais mais avançadas, compostas por circuitos digitais micro processados que disponibilizam diversos tipos de funções das quais sem incluem desde o envio de um sinal silencioso a uma empresa de monitoramento, devido a um desarme do sistema mediante uma coação de um bandido, como o acendimento de uma lâmpada a partir de uma função recebida pela central de alarme, por seu usuário, a partir de uma simples chamada telefônica.

    Neste tipo de central você tem um código (senha) que permita desativá-la e ou ativá-la. Quando a pessoa quer sair de casa, digita uma senha, e tem um tempo para sair, que era pré-programado. Depois deste tempo a central está ativada e monitora os sensores.

    Quando se tem a necessidade de entrar novamente em casa o usuário entra em sua residência passando pelos sensores, que percebem a passagem de alguém, mas devido a uma programação de temporizarão deste setor, a central aguarda algum tempo, também pré-programado para disparar o alarme e tocar a sirene. Antes que termine este tempo, o usuário basta digitar sua senha no teclado do alarme para desativá-la.

     

    Pelo fato de se poder através de uma programação causar este “atraso” no disparo do alarme, esta função define estes setores do alarme como setores temporizados. Este tipo de central é muito usada ultimamente, tanto em residências como em empresas, casas lotéricas e agências bancárias, devido ao seu alto grau de confiabilidade, pois a única forma de acionar e desligar a central é mediante uma senha de acesso pré-programada.

     

    Centrais Analógicas (com controle remoto)

    Neste tipo de central você liga ou desliga já do lado de fora da casa, através de um controle remoto (semelhante a estes dos alarmes de carro) que envia os comandos via ondas de rádio (RF). Estas centrais são menos utilizadas ultimamente por serem mais vulneráveis, tanto no controle de acesso, quanto nas funções, pois enquanto uma central digital consegue informar com total clareza qual setor foi o causador do disparo. Uma central analógica não tem esse tipo de função, inclusive muitas outras funções que são encontradas em centrais de alarme digitais, não são encontradas em centrais de alarme analógicas.

  • Posso Saber mais?
  • Algumas centrais com controle remoto também precisam ser desligadas (ou tem essa opção) depois de se entrar na casa. Mas suponha que um assaltante faça você desligar a central, via controle remoto ainda fora de casa, ele e você entram na casa e dessa forma todo tipo de segurança que a central pudesse proporcionar já está comprometida, simplesmente por ter sido desativada pelo controle remoto, ainda do lado de fora da casa.

    Percebe-se muito facilmente a fragilidade deste tipo de central de alarme, pois além de correr este risco de ser rendido do lado de fora da casa e obrigado a desativar o alarme através do controle, este mesmo controle pode ter sua configuração facilmente copiada e assim qualquer pessoa pode desativar a central de alarmes a qualquer momento e entrar na residência.

    Muitas pessoas no momento de adquirir um sistema de segurança eletrônico pensam na economia e devido a um valor pequeno optam por um sistema de segurança ineficiente, com limitações ou que não atendam a suas necessidades completas de segurança, achando que essa história de assalto ou arrombamento acontece sempre com “o vizinho” e nunca com ele próprio.

    Neste momento cabe a você leitor ser o mais profissional possível e esclarecer ao cliente quais as limitações e vulnerabilidades do sistema que ele “imagina” ser seguro, digo imagino, pois na grande maioria dos casos o cliente não sabe de outras opções de alarmes e sistemas de segurança disponíveis, com diversas funções que podem satisfatoriamente garantir a segurança do local a ser protegido. Lembre-se: NESTE MOMENTO VOCE VAI SE TORNAR O RESPONSÁVEL DIRETO PELA SEGURANÇA DE UM PATRIMÔNIO PRIVADO DE SEU CLIENTE E AINDA MAIS IMPORTANTE, PELA SEGURANÇA DE SUA FAMÍLIA!

    Esta responsabilidade não é para qualquer um, então seja profissional e honesto com seu cliente, prefira não vender ou instalar um sistema falho ou de baixa qualidade, pois na melhor das hipóteses seu cliente vai ficar lhe telefonando reclamando de disparos falsos, de falhas no alarme que não liga direito ou não desliga, vai acusar você de vender ou instalar uma “porcaria” em sua residência além de não indicar ninguém a utilizar seus serviços, vai é difamá-lo por supostamente fazer um péssimo trabalho.

     

    Então seja esperto, se for utilizar vender ou instalar qualquer tipo de sistema de segurança utilize equipamentos sensores e cabos de qualidade, não pense no curto prazo, apenas vender e abandonar o cliente, está comprovado que a cada cinco clientes bem atendidos, num período de dois meses eles lhe trazem ao menos um novo cliente, esteja ele comprando equipamentos ou solicitando serviços, mas cada cliente insatisfeito, você perde em média 40 potenciais clientes ligados diretamente a ele.

    Muito bem prezado leitor, agora que você tem uma pequena noção dos prós e contras de utilizar centrais de alarmes digitais ou analógicas, conte conosco.

    Veja alguns equipamentos Comercializados Prezamos pelo alto nível de qualidade ...
    Conseguimos prazos de entrega muito rápidos.

    Apresentamos valores especiais para revenda

    Para atender com qualidade a nossos clientes, contamos com equipes que compreendem como esse trabalho é importante e fundamental para o sucesso de nosso negócio, através de treinamento constante. Atender bem é nosso diferencial. Qualidade, agilidade e cortesia são itens que você sempre encontra na Arcinco. Desde a Diretoria até as equipes externas de atendimento focamos em identificar o cliente e suas necessidades, assim como ter tranquilidade para lidar com as diferentes demandas, principalmente, habilidade para solucionar os problemas. Zelando por nossa imagem desde 1.987 a comunicação entre a equipe de atendimento e a clientela sempre é efetiva e clara. Da mesma forma, apresentamos prontidão, disposição, esforço, cordialidade e superação cada vez que nossos clientes utilizam nosso Trabalhos..

    Para nós é um prazer estar com você, Por favor, nos diga sua opinião sobre nosso site

    Crescimento com Responsabilidade, prezando por Atenção Total ao cliente

    Por sermos da área de serviços e prezarmos pela Qualidade Total através de Capacitação e Treinamento continuo, Acreditamos em um forte Crescimento neste mercado. Para comprovar tal afirmação, lembramos, em 1987 a Arcinco tinha apenas atividades voltadas para manutenção de equipamentos. Hoje, através de parcerias, muito esforço, e Trabalho continuo, desenvolvemos Projetos para Pressurização de Escadas, Exaustão de Churrasqueiras, Centrais de Alarme, e outros no setor HVAC. Esse processo evolutivo contou com a importante participação de muitos Amigos, que hoje veem nossos sonhos se materializando.

    Muitas organizações ainda acreditam que Qualidade significa ter alguma certificação como a ISO9001, 18001, 14001, PBQP-h, SASMAQ, ou qualquer outra certificação. Isso não aponta necessariamente para um caminho errado, porém sugerem uma "causa" errada, já que Gestão da Qualidade deve significar mais resultado e produtividade para organização, os selos, prêmios e certificações são uma consequência. A gestão como um todo também mudou. A tecnologia chegou e ficou, a avalanche de informações e com ela a era do conhecimento. A necessidade de controle de algumas coisas que antes eram impensáveis, e agora tornou-se estratégico, o planejamento agora além de necessário deve ser efetivo e tudo isso ligado a valorização das pessoas. Os resultados que buscamos não mudaram tanto, algumas coisas ainda queremos atingir, porém a forma de alcançar esses resultados andam cada vez mais pelas trilhas da empatia: as organizações querem, e devem, gerar experiências completas e significativas para os clientes.